• Rua Porto Alegre, 366, Bairro Estação, Portão
  • (51) 3562-5573
  • portao@sinodal.com.br

Alunos do Sinodal Portão arrecadam 9,2 toneladas de resíduos eletrônicos para doação, em tarefa da tradicional gincana escolar.

No Brasil, estima-se que cerca de 1,5 milhão de toneladas de lixo eletrônico sejam descartadas anualmente e somente 3% desse total seja efetivamente reciclado. Tal lixo pode ser reciclado em quase toda sua totalidade, mas acaba parando em aterros sanitários comuns, onde levarão milhares de anos para se decompor

 
Atentos a esta questão, o Colégio Sinodal Portão, juntamente com a empresa de soluções ambientais Essencis RS e a orientadora educacional de Capela de Santana e idealizadora do projeto, Jocélia Pereira, criou uma parceria inédita que resultou na arrecadação de mais de 9,2 toneladas de resíduos eletrônicos e a certeza do destino correto para todo esse material. A ação fez parte de uma das tarefas da tradicional gincana escolar, que ocorre todos os anos. Mas o movimento não para por aí, a ideia é que o projeto se torne algo permanente dentro da escola.  
 
 
Ao todo, foram arrecadados 456 quilos de CPUs, 190 quilos de Notebooks, 82 quilos de celulares e 8.527 quilos de periféricos (todo e qualquer aparelho eletroeletrônico que não seja CPU, notebook ou celular, totalizando precisamente 9.255 quilos de Sucata Eletrônica.
 
O Supervisor Administrativo Financeiro da Unidade de Valorização Sustentável da Essencis RS, em Capela de Santana, Marcelo Oliveira, explica que todos os resíduos eletroeletrônicos arredados pelas equipes participantes da gincana, serão conduzidos até a UVS da Essencis em Capela de Santana, onde passarão por uma triagem e, após, encaminhados para uma cooperativa e empresas parceiras e licenciadas, onde será realizado o desmonte dos equipamentos e triagem dos materiais para a destinação correta. "Cabe destacar que neste processo de desmontagem, triagem e destinação correta, todo o material retorna ao processo de industrialização protegendo o meio ambiente e beneficiando mais de 50 famílias que tiram seu sustento neste processo denominado Manufatura Reversa. A inclusão do Projeto Resíduo Eletrônico de Educação e Sustentabilidade da professora Jocelia Pereira com parceria da Essencis na Gincana do Sinodal de Portão tem como resultado da tarefa de arrecadação, mais de 9 mil quilos de resíduos eletrônicos, salvando o meio ambiente de contaminação por metais pesados que compõe estes resíduos, gerando emprego e renda para famílias e promovendo a conscientização social e ambiental de alunos, pais, professores e comunidade em geral", comemora Marcelo.
 

Segundo o Diretor do Sinodal Portão, Jadir Rasche, ajudar é da natureza do Colégio Sinodal. "Ter a certeza de que os materiais residuais estão sendo encaminhados da forma correta nos deixa muito felizes enquanto instituição. É uma forma de contribuir para a saúde do nosso Planeta", afirma ele.