• Avenida Doutor Mário Sperb, 874 - Morro do Espelho
  • (51) 3592-1584
  • sinodal@sinodal.com.br

Artigo: Se eu fosse artista na pandemia, o que eu faria? Por Manuela Pinto da Silva, da turma 52.

Em julho foi aprovada a Lei Emergencial da Cultura, conhecida como Lei Aldir Blanc, em homenagem  ao compositor que faleceu vítima  da COVID 19. Muitos artistas sem palco e plateia, ou longe de outras produções  artísticas, ficaram com dificuldades financeiras durante a pandemia e tiveram que reinventar-se até a implantação da lei que alcance recursos aos artistas em todo o Brasil.
 
Pensando nisso, a Professora de TecEst, Angela Dillenburg, pesquisou com os 5º Anos os aspectos da produção da classe artística e propôs um texto criativo. Foram tantas ideias lindas que surgiram dos alunos, que nao tínhamos como deixar de compartilhar. Hoje, o texto que vamos divulgar é da aluna Manuela Pinto da Silva, da turma 52
 
Se eu fosse artista na pandemia, o que eu faria? Por Manuela Pinto da Silva, da turma 52.
 
Na pandemia, sabemos que ficar em casa é a melhor opção, sair só quando necessário, sem esquecer da máscara e sempre higienizar as mãos. 
 
Os professores estão ensinando pelo computador, vendedores e comerciantes adotaram as vendas pela Internet, muitos trabalhadores estão fazendo Home office..., mas e os artistas? Tanto os músicos quanto os artistas de rua, como será que eles estão trabalhando nessa pandemia? 
 
Se eu fosse artista, eu faria muitas lives e shows online, para entreter o público até mesmo em suas casas. Se eu fosse atriz, eu gravaria peças e vídeos para as crianças e suas famílias se divertirem sem precisar sair de casa. Artistas, pintores e desenhistas podem postar seus desenhos ou até mesmo vendê-los nas redes sociais!
 
Mas se eu fosse artista, com certeza, eu tentaria alegrar a vida de todos durante este período de afastamento social... levar felicidade às pessoas pode ser a melhor maneira de encarar e vencer este vírus. Cada um dos idosos, adultos, jovens e crianças receberiam de mim um recadinho especial para sempre terem esperança de que dias melhores virão, de que a vida vai aos poucos voltar ao normal e que logo os abraços, beijos e carinhos estarão de volta! Eu seria o artista do amor nesta pandemia e levaria um sopro de esperança a cada lugar por onde minha arte passasse, seja por áudio ou vídeo! O amor iria contagiar a todos e certamente iríamos sair mais humanos e gentis desta pandemia!